Embarcando no The Vessel

A primeira vez que vi uma foto do The Vessel achei simplesmente lindo, mas confesso que fiquei sem entender direito o que exatamente era aquilo! E logo percebi que não era a única rsrs. Depois que estive lá e postei fotos nas redes sociais, um monte de gente veio me fazer a mesma pergunta. Então vamos o que interessa: o que é o The Vessel?!

AdriTheVesselUm mix de obra de arte, escultura interativa e mirante. Camadas de decks que se debruçam sobre o mais novo e o maior empreendimento imobiliário privado de Manhattan, o Hudson Yards. Nem bem inaugurou e esse gigante de bronze e aço já se tornou um ícone arquitetônico e mais um ponto na lista de lugares instagramáveis de Nova York. Alecamera2

Em português, The Vessel significa A Embarcação. E a ideia é que o visitante realmente embarque na proposta do designer britânico Thomas Heatherwick. Desde o início do projeto, o artista declarou que não queria algo que as pessoas simplesmente tirassem uma foto e fossem embora, e sim um lugar onde elas pudessem interagir com a arte, se socializar e contemplar a paisagem.

Vesselfimdetarde
Foto: Alexandre Suplicy

Como toda obra de arte, ela está sujeita a interpretações. Há quem imagine um cenário de ficção científica, uma espaçonave ou até mesmo um tórax. E a grande maioria enxerga ali a figura de uma colmeia. E você, vê o quê? Bom, para o artista não tem nada de abelhas nessa história, muito menos de engenharia futurista. Aliás, Thomas Heatherwick se inspirou em uma estrutura beeem antiga: poços subterrâneos da Índia!!

eudentroSó mesmo entrando no The Vessel pra compreender sua essência e entender o que se passou na cabeça do designer pra erguer esse zigue-zague de cobre. Assim como nos centenários poços indianos, aqui também há muitos degraus: quase 2500 espalhados por 80 plataformas. São 150 lances de escada interconectados, o que equivale a um edifício de 16 andares. A construção tem 45 metros de altura. Mas calma! Você não precisa subir degrau por degrau pra chegar ao topo, afinal todas essas escadarias ficam espalhadas em diferentes níveis da estrutura. Assim que você entra no The Vessel, escolhe por qual delas vai subir. E pra quem tem alguma dificuldade de locomoção há um elevador panorâmico. Sinceramente? Eu nem senti a subida. Quando dei por mim já estava no ultimo piso, feliz da vida. E não levei mais que 20 minutos (parando pra fotos).

estacaoaofundo
Foto: Adriana Bittar

Não é nada de tirar o fôlego. Nem a subida, nem a vista. Do último piso, vemos o Rio Hudson e um estacionamento de trens. Mesmo assim, eu achei magnífico!  Estar dentro do The Vessel é completamente diferente da vista externa que se tem dele.

dentro1
Foto: Adriana Bittar

Quem tira foto e vai embora realmente não pode ter a menor ideia do que é aquilo tudo! Preste atenção aos detalhes. Fiquei impressionada com a silhueta da escultura contra o skyline da região, principalmente no final da tarde, quando a luz estava especial! Os reflexos que se formam nas peças de cobre, o emaranhado de escadas, o desenho que se vê a cada ângulo… Tudo isso faz o passeio valer a pena.

emaranhado
Foto: Adriana Bittar

De baixo pra cima temos ainda outra visão da obra. No térreo e bem no centro do piso, há um “marco zero”, onde é possível ver o céu de Hudson Yards compondo o cenário do The Vessel.

predioaofundo
Foto: Adriana Bittar

O The Vessel custou cerca de US$ 200 milhões e levou dois anos pra ficar pronto. As peças foram pré-fabricadas na Itália e trazidas de navio para os Estados Unidos. A entrada é gratuita, mas é preciso reservar o ingresso online com antecedência. A reserva só pode ser feita no site oficial. Os ingressos, com dia e hora marcados, são enviados para o seu email. Não é necessário imprimir. Basta apresentar o tícket no celular.

Quando estávamos em Nova York, as entradas já estavam esgotadas para os dias mais próximos. Foi aí que descobrimos que é possível conseguir os bilhetes ali na hora, num totem que fica em frente à entrada. Se tiver sorte, é possível conseguir entrar no mesmo dia!

Muitos turistas ainda não sabem que é preciso ter os ingressos em mãos pra subir e por isso acabam se contentando com fotos apenas do lado de fora. Mas lá dentro é que se tem a real noção do quão complexa e impressionante é a obra.

Localização: The Shops and Restaurants at Hudson Yards

Horários: Diariamente das 10h às 21h.

Como chegar: Fica pertinho da High Line. Utilize a linha 7 – lilás do metrô e desça na estação Hudson Yards.

Observações: A atração é gratuita e aberta para todas as idades, mas não é permitido entrar com carrinhos de bebês.

 

 

 

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s